Turistas se perdem com jet ski e são abatidos na Argélia
Busca Notícias - Seu Portal de Notícias Online | Veja as primeiras Notícias

Rede de Rádios

Turistas se perdem com jet ski e são abatidos na Argélia

 


Quatro homens se perderam após ficarem sem combustível enquanto faziam jet ski, no Marrocos, e acabaram atravessando para águas argelinas. Dois foram mortos pelas autoridades, um detido e o outro conseguiu fugir a nado.

AGuarda Costeira da Argélia abateu a tiros dois turistas que estavam de férias em Marrocos e, aparentemente, desviaram-se para águas argelinas enquanto praticavam jet ski. Segundo informações da BBC, os turistas, que possuíam dupla nacionalidade franco-marroquina, partiram de Saidia, uma cidade próxima à fronteira com a Argélia.

A fronteira entre esses dois países permanece fechada desde 1994 por decisão de Argel, após um atentado terrorista ocorrido na cidade marroquina de Marraquexe, que Rabat atribuiu, indiretamente, à Argélia.

Outras duas pessoas estavam com os turistas, sendo que uma delas foi detida, enquanto a outra conseguiu retornar a Marrocos. Mohamed Kissi, que conseguiu escapar, relatou: "Perdemos o nosso rumo, mas continuamos a navegar até chegarmos à Argélia", conforme citado pela agência de notícias Agence-France Presse (AFP).

Kissi, cujo irmão foi uma das vítimas fatais, explicou que o grupo ficou sem combustível e só percebeu que estava em águas argelinas quando um barco da Argélia se aproximou "disparando em sua direção". Ele agradeceu a sorte por não ter sido atingido, mas lamentou a morte de seu irmão e de seu amigo.

Kissi também informou que seu irmão tentou se comunicar com os agentes antes de ser alvejado fatalmente. "Eles prenderam meu outro amigo. Cinco tiros atingiram meu irmão e meu amigo. Meu outro amigo foi atingido por uma bala", detalhou. Ele também tentou nadar de volta para Saidia, mas foi interceptado pela Marinha do Marrocos.

De acordo com a BBC, que se baseou na mídia marroquina, o homem detido já compareceu perante um juiz, mas não foram divulgados detalhes adicionais sobre o caso.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem