Entregador diz ter sido agredido nos Jardins; colegas quebram vidros de prédio
Busca Notícias - Seu Portal de Notícias Online | Veja as primeiras Notícias

Entregador diz ter sido agredido nos Jardins; colegas quebram vidros de prédio

 


Segundo a Polícia Militar, cerca de dez pessoas depredaram a portaria do prédio, feita de vidro.

Nesta sexta-feira, 29, após um entregador denunciar nas redes sociais que teria sofrido uma agressão durante sua jornada de trabalho, um grupo de entregadores se reuniu para protestar em frente ao prédio em que o agressor estava, na rua Peixoto Gomide, no bairro dos Jardins, em São Paulo. Segundo a Polícia Militar, cerca de dez pessoas depredaram a portaria do prédio, feita de vidro.

O entregador supostamente agredido diz que estava trabalhando na noite de quinta-feira, 28, quando, ao passar pela calçada em frente ao prédio e acionar a buzina de sua bicicleta, foi mirado por um homem com "cara feia". Ao perguntar o motivo da reação negativa, o entregador foi incitado pelo homem a se aproximar e, em seguida, agredido por ele.

"Tô desde manhã trabalhando. Não mexo com ninguém. Passei na calçada e apertei a buzininha da bike. Aí, o cara estava com a ‘mina’ dele, olhou com a cara feia pra mim, tipo, para falar: ‘sou mais macho’, se aparecer para a mulher. Perguntei: ‘mano, você tá com a cara feia por quê? Só apertei a buzina e passei’", relata o entregador em um vídeo compartilhado em perfis de entregadores no Instagram.

"Ele já deu na minha cara. Não deu tempo nem de tirar a mão do guidão", diz o entregador. No vídeo, ele aparece com o rosto sangrando e mostra a fachada do prédio em que o homem entrou após agredi-lo, chamando outros entregadores para prestar apoio.

Segundo a Polícia Militar, não foram feitos boletins de ocorrência sobre o caso - nem por parte do entregador agredido nem pelo prédio, por ter sido vandalizado. A PM só foi acionada para atender à ocorrência de vandalismo no momento em que ela ocorria, por volta das 16h, na sexta.

"(Fomos) informados de que cerca de 10 pessoas estavam danificando o portão de um condomínio. Assim que notaram a chegada da viatura, o grupo dispersou", diz a Secretaria de Segurança Pública de São Paulo.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem